quarta-feira, 24 de julho de 2013

Vocalista do CPM 22 critica a qualidade da música brasileira



Um dos principais nomes do rock brasileiro, o CPM 22 está perto de completar 20 anos de carreira. Formada em 1995, em Barueri, a banda já ganhou um disco de ouro e um Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro. O vocalista Badauí conversou com o R7 e abriu o jogo sobre o futuro do grupo, criticou o endeusamento de nomes como Renato Russo e Chorão e falou o que pensa sobre a música brasileira da atualidade. 


— Só quero deixar claro que não tenho nada contra ninguém. Só não tenho medo de falar das coisas que não gosto


Badauí confessou não suportar alguns estilos que fazem muito sucesso no momento e diz que o Brasil está fraco quando o assunto é música.

— No rock atual, acho tudo uma b... Sertanejo universitário, acho um lixo. O funk só faz as meninas de 14 anos pensarem besteira. Isso não vai fazer parte do meu dia-a-dia jamais. A mídia também colabora bastante para a nossa sociedade ter enfraquecido musicalmente

O músico acredita que o rock brasileiro vive uma má fase e sofre com a falta de espaço na mídia. Mesmo assim, Badauí defente que há “uma ou outra coisa boa saindo no underground”.

— Essas bandas novas de rock que aparecem na mídia está tudo uma b... Tem muito moleque que não tem nem formação de vida, não fez nada e já quer montar banda de rock. Estão pensando muito no dinheiro e esquecendo o som. Tem muita banda produzida por empresário. Juntam caras que poderiam fazer a diferença e não fazem

O músico ainda lembrou da morte de Chorão no início do ano, que marcou o cenário do rock brasileiro. Mas criticou o endeusamento do vocalista do Charlie Brown Jr após o ocorrido.

— O Chorão era um cara muito verdadeiro. E tinha uma banda de verdade. Falava as verdades sobre a nossa sociedade, sobre a vida. E, mesmo quem não gostasse do som dele, era obrigado a respeitar. A perda dele foi muito ruim para todos. Mas, como o Brasil é um país muito sensacionalista, depois que o cara morre vira um Deus. Aconteceu com o Renato Russo. Depois que ele morreu, virou um ícone do rock

O CPM 22 vai lançar um álbum acústico em setembro deste ano e reservou quatro faixas inéditas para o disco.

— Temos músicas de todos os álbuns, até da época independente. Vai ter a participação do Dinho (vocalista do Capital Inicial), nosso camarada de muito tempo

Badauí explica que prefere não rotular o tipo de som feito pela banda.

— No Brasil, não dá pra rotular nada porque as pessoas distorcem tudo. Mas temos influência do Rock californiano e do punk rock

O vocalista do CPM 22 destaca que a banda vai ficar com a turnê do último álbum, Depois de um Longo Inverno, até o final do ano. Mas quem for aos shows do grupo não vai deixar de ouvir sucessos que marcaram a carreira dos roqueiros, como Tarde de Outubro, Dias Atrás, Inevitável e Um Minuto Para o Fim do Mundo.

— Nós tocamos mais as músicas do último disco mas também os maiores sucessos dos outros CDs

O roqueiro defende que o álbum Felicidade Instantânea foi um divisor de águas para a banda, consolidando o CPM 22 no cenário nacional.

— Depois desse álbum ficamos realmente bem fortes musicalmente

Badauí também confessou quais são suas bandas favoritas, mas fez mistério ao dizer com quais artistas gostaria de dividir o palco.

— Gosto muito de Ratos de Porão, Deadfish e Marcelo Nova. Até tem alguns caras que queria tocar junto, mas prefiro não falar para ninguém copiar a ideia (risos)

Blog Widget by LinkWithin

7 comentários:

  1. Um puta discurso de merda para alguem que mal consegue atingir uma oitava acima (vide show criança esperança) sem precisar recorrer a uma mesa de mixagem...
    O som do CPM22 nada se diferencia das outras caganeiras musicais aqui produzidas.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza que para alguem que sabe criticar sem aceitar opiniões deve ser muito bom no "assunto". Claro que sem querer te criticar pq vc ja é um bosta (..), continue assim, vc é brasileiro merecido.

      Excluir
  2. ele se esqueceu de falar da banda dele e sua voz insuportável.

    ResponderExcluir
  3. O sujo falando do mal lavado. Esse bosta não sabe nem cantar.

    ResponderExcluir
  4. Alguém precisa dar um toque pra esse badauí se situar. CPM surgiu a 20 anos como uma banda modinha, fraca, extremamente comercial e nunca conseguiu se destacar muito além disso. O cara tá achando que é algum ícone do rock nacional? E ainda vem falar de Renato Russo... o Renato É um ícone, É um mito do rock nacional, e já era antes de morrer. O Chorão ainda é recente, mas acho que a história tem um lugar especial reservado pra ele, pq ele compôs muita coisa de qualidade, muito acima do que qualquer coisa que CPM já tenha feito algum dia. Esse Badauí, nem morrendo vira mito.

    ResponderExcluir